obrigado à tristeza de partir

2007-07-07-10h05m43

era uma tristeza num ponto cruz
muito simples manchando de bordado
o tecido destes últimos dias abrindo-
-se totalmente à solidão provável posta a
necessidade de partir. abandonar a
cidade, um risco absurdo – mas permanecer
seria sempre uma chatice monstruosa. abandonar
a aldeia as amantes os amigos os simples
conhecidos. era uma tristeza a crescer
emaranhan-
do-se por dentro e por fora
na recriação de um futuro. um tempo verbal
difícil e paranóico de conjugar. entretanto
a cidade amolecendo em lava fervendo a aldeia
obrigado à tristeza de partir.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s