oulipo perto (2)

dirigiu-se ao isqueté em vão. tinha fé, a São, em arranjar uma

pré-colocação para o José João. Ia a passar em Pé de Cão quando

colocou mal o pé no chão e apanhou uma infecção. Expulsou o xulé

malsão antes de levar uma injecção e bebeu um chá de hipericão para

acalmar a decepção. mas era grande a inquietação: estava deitada no rés-do-chão,

mas sentia-se em pé no sopé de um vulcão. balbuciou “não há nenhuma conexão

na confecção desta rousselização” (1)! ali por perto, abanou a cabeça, o zé joão,

e disse que não, que não, talvez seja uma queneauzição (3), e esteja oulipo perto,

então…

 

(2) frases inusitadas para situações maradas

(1) Aparentemente não há nenhum sentido: há, felizmente, mas está escondido

(3) o neologismo é um neo-situacionismo!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s